Notícias em Destaques


Eletrobras vai ampliar plano de redução de funcionários – Valor

Análise “irônica” do Ilumina: Como se pode ver pelo gráfico ( Fonte: https://www.statista.com/statistics/274671/the-biggest-energy-companies-worldwide-based-on-number-of-employees/) a Eletrobras é realmente um vexame como “cabide de emprego”. Com 13,7 mil empregados (subsidiárias incluídas), ela tem apenas 8,5% dos “cabides” de empregos da Engie (França) ou 22% dos cabides da ENEL (Italia) ou ainda menos da metade de “vagabundos” (*)…

O Brasil rumo ao vexame – Números

Cansado de discussões políticas? Sem dilemas e polarizações, com base em dados, é possível ficar pelo menos desconfiado que as políticas dos governos recentes e do atual nos levam a um vexame internacional. Vejam o interessante Youtube a seguir: Os 20 principais países do mundo que produzem mais hidreletricidade 1965 a 2018 Reparem na lista de…

A briga dos subsídios, mais um dilema criado pelo modelo mercantil.

O vídeo, com bom humor, mostra os equívocos e a visão parcial que as autoridades do setor elétrico estão praticando. Uma importante transformação energética está sendo analisada apenas sob o “olhar” de um dos agentes do fragmentado modelo setorial.  É como se houvesse uma briga incontornável entre uma fonte renovável de energia e os fios…

Ninguém sabe e ninguém liga – Artigo

  Roberto Pereira D’Araujo Eu sou contra a privatização da Eletrobrás. Alguns dirão que eu sou petista, outros acham que eu quero manter alguma “mamata” por ter sido engenheiro na estatal por 30 anos e um outro grupo acha que toda empresa estatal é ineficiente e o setor privado é a eficiência por definição. A…

Bate-Papo Ilumina: Por Que o Gás Não é a Solução

Neste Bate-Papo Ilumina, Ronaldo Bicalho, do Instituto Ilumina, analisa as razões das dificuldades do gás natural ser a solução para o setor elétrico brasileiro. Face às especificidades da transição elétrica brasileira, o gás não será a fonte principal dessa transição, mas apenas uma fonte transitória nessa transição. Portanto, o setor elétrico brasileiro segue sendo incapaz…

Distribuidoras versus geração distribuída: o problema é político

Ronaldo Bicalho (*) A proposta de ajuste regulatório envolvendo a retirada de incentivos à micro e minigeração distribuída, principalmente de energia solar, aumentou a tensão no interior do mercado elétrico. Esse aumento do conflito entre os interesses dos diversos agentes presentes no mercado é natural em um processo de transformação radical, como aquele que marca…

Eficiência sem privatização – Artigo no Globo

Joaquim Francisco de Carvalho Tendo-se livrado das onerosas distribuidoras de energia elétrica do Norte e do Nordeste, a Eletrobrás passou a ser uma empresa muito rentável. Depois de um prejuízo de R$ 1,72 bilhão em 2017, apresentou lucros líquidos de R$ 13,3 bilhões no exercício de 2018 e de 8,8 bilhões, só no primeiro semestre…

Insensatez a todo gás

Por Ikaro Chaves (*) Em entrevista ao SBT, em parceria com o portal Poder 360, no último dia 9 de outubro de 2019, o presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia DEM/RJ abordou a questão da expansão da infraestrutura de gás natural no Brasil. O deputado citou o Qatar como exemplo de país que se…

Conflitos com o sol

O vídeo abaixo mostra uma análise do ILUMINA sobre as recentes notícias de alterações na legislação que desincentivam o uso dos telhados solares. Na realidade, o conflito com distribuidoras está imerso no equivocado, instável e incompleto modelo mercantil adotado no Brasil, que, até agora só conseguiu elevar tarifas.

A modernização fora de tempo e lugar do setor elétrico brasileiro

Neste podcast do Grupo de Economia da Energia do Instituto de Economia da UFRJ, Renato Queiroz e Ronaldo Bicalho conversam sobre as propostas do Governo de modernização do setor elétrico, que incluem a liberalização do mercado e a privatização da Eletrobras; chamando a atenção sobre a extemporaneidade dessas propostas diante dos verdadeiros desafios do setor.

Risco Hidrológico, uma licença Poética – Artigo de Edvaldo Santana no Valor

Roberto Pereira D’Araujo Análise do ILUMINA: A confusão estabelecida pelo modelo mercantil do setor elétrico, como, mostra o próprio articulista, proporciona um mistério de tal monta que o consumidor brasileiro não tem a mínima condição de entender como se forma sua tarifa. Mas, o que é triste e grave é que permite também um ex-diretor…

O Brasil sabe privatizar? Uma análise.

O vídeo mostra uma análise das privatizações brasileiras feitas até agora questionando: O Brasil sabe privatizar? O Brasil tem realmente empresas de estado? Qual foi a performance do setor privado pós privatização? Capitalização da Eletrobras: E na “descapitalização”, quem ganhou?  

Privatizada, distribuidora de Roraima já acumula dívida de R$ 286 milhões – Estado de São Paulo

Análise do ILUMINA: Claro que o problema de Roraima é grave. O Ilumina não pode negar esse fato. O que nós podemos chamar atenção é que, certamente, como já ocorreu outras vezes, se a empresa ainda estivesse sob o comando da Eletrobras, a manchete teria a palavra “ineficiência”. Apenas para lembrar aos desinformados leitores de…