Notícias em Destaques


Mercado livre já responde por 30% da energia consumida no Brasil; entenda como funciona – G1 – Globo

Análise do ILUMINA: Enquanto o Brasil fica iludido com os rótulos FAKE ou FATO, vai engolindo as BIASED NEWS, muito mais perigosas, pois, ao se propor contar uma verdade, revela-se apenas uma parte. Como é possível o cidadão brasileiro acossado por altas tarifas de energia elétrica entender o que REALMENTE ocorre no setor elétrico quando…

Nova’ Aneel tenta conter subvenção a fonte ‘limpa’ – Valor

Análise do ILUMINA: No gráfico abaixo, a barra amarela corresponde ao número de “consumidores especiais” que “consomem” energia de fontes incentivadas no mercado livre. Vejam o crescimento desse grupo! O que é uma fonte incentivada? É a energia gerada a partir de fontes solar, eólica, biomassa e cogeração qualificada, cuja potência injetada na rede seja…

Seca e subsídios fazem conta de luz subir quatro vezes mais que a inflação no ano – Estadão

Análise do ILUMINA: A reportagem evidencia o agravamento da situação do setor elétrico brasileiro que ocorre continuamente sem nenhuma reação consistente da própria sociedade. Alguns motivos da alta permanente estão ligados ao nosso eterno problema de desigualdades que, com uma tarifa sempre em alta, acaba criando subsídios. Afinal como exigir que famílias que recebem menos…

O Aproveitamento da Energia Solar para a Geração Elétrica

Pietro Erber (*) Entendo que o aproveitamento da energia solar para a geração elétrica seja fundamental para a sustentabilidade da oferta de energia elétrica nas próximas décadas. Sua expansão não deve sofrer entraves mas tampouco pode-se prejudicar a competitividade de outras fontes ao se transferir custos inerentes a esta fonte para outros agentes.  A energia…

Sem venda de distribuidoras, conta vai subir – Valor

Análise do ILUMINA: Na atual situação, não somos contra a privatização das empresas distribuidoras. O que criticamos é a forma da venda e a tentativa “subliminar” de tentar associar o aumento de tarifas a não privatização. É fácil contestar essa tese simplista. A tabela abaixo mostra as privatizações ocorridas no setor elétrico brasileiro na década…

O Caso CEPISA – Dados

Esqueçam a polarização estatal x privado. Examinem o caso da CEPISA e vejam se, contando a história desde o início, a sociedade brasileira está realmente lucrando com essa maneira estranha de privatizar. Leiam sobre a história dessa distribuidora de energia de um estado pobre do nordeste. Vejam se é razoável e honesto classificar a Eletrobras…

A privatização da CESP

Joaquim Francisco de Carvalho Ex engenheiro da CESP O jornal Valor de 2 de agosto traz uma reportagem bastante depreciativa sobre as hidrelétricas de Ilha Solteira e Jupiá, que foram construídas pela CESP, com dinheiro público. Observa-se, de saída, que a matéria não foi feita por iniciativa do jornal, mas sim por convite da CTG,…

Esses dados você não verá na grande mídia.

O primeiro semestre de 2018 acaba de terminar. As bandeiras tarifárias no patamar mais caro foram “ligadas”, agravando ainda mais a cada vez mais injustificável explosão de preços de energia num país hidroelétrico. Como sempre, as autoridades culpam São Pedro pela “seca” e,  em geral, a mídia, adora a acusação, pois S. Pedro não tem…

Equatorial compra a Cepisa e projeta investimento de R$ 1 bi nos próximos 5 anos – Estadão

Análise do ILUMINA: Vamos deixar claro: O ILUMINA não é contra a privatização das distribuidoras “da Eletrobras”. Elas caíram “no colo” da holding por defeitos do programa de privatização da década de 90. É verdade que o governo Lula e Dilma, ao invés de tentar sanear a empresa da melhor maneira possível, usou cargos para…

Distribuidoras da Eletrobrás serão leiloadas em julho e agosto – Estadão

Análise do ILUMINA: Quanto vale uma empresa num horizonte de 30 anos? Difícil responder, não? Mas, o atual presidente da Eletrobrás sabe que valem 6 carros populares e não está barato! Para justificar sua acalorada defesa dos compradores, diz que eles, coitados, terão que investir R$ 2,4 bilhões no futuro!  Óbvio, se quiserem ter lucro! Terão…