De Potências, Energias e Espertezas na Batalha do TCU

  1 comentário para “De Potências, Energias e Espertezas na Batalha do TCU

  1. JOAQUIM CARLOS RIVA
    25 de maio de 2022 at 19:03

    Bicalho. Sua fala foi mto elucidativa. Tens razão e mostra-se lógico.
    Permanece uma dúvida em relação às renováveis. Na realidade essas usinas mostra-se viáveis em relação à oferta X demanda ou são atrativas em virtude de possíveis renúncias fiscais e características de financiamento?
    Realmente a densidade de produção é ainda muito pequena o que implica na necessidade de maiores reservas estocadas.
    Li um artigo sobre a possível falência dos geradores individuais de energia solar na Espanha. O negócio era viável em função das vantagens governamentais. Na medida em que se tornaram insustentáveis para o governo, o preço real foi distribuído aos geradores o que acarretou as insolvência.
    Noto que o Ilumina aprecia as renováveis mas isso fara sentido no longo prazo? Não será mais importante a segurança de fornecimento?
    No Brasil está em proposição novas térmicas para assegurar a base do consumo ficando às hidroelétricas em segundo plano, pelo menos no longo prazo. O TCU não terá como argumento esse fato?
    Há alguma previsão de potencia ou energia para 2040 ou próximo?
    Grato e abcs

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *