Eletrobras está condenada à morte, diz Paulo Guedes – UOL Economia

O ministro da Economia, Paulo Guedes, afirmou que a falta de recursos para investimentos está condenando a Eletrobras à morte, já que a estatal tem realizado apenas um terço do necessário para manter sua posição o mercado.

“A Eletrobras precisava investir R$ 16,5 bilhões todo ano para manter a fatia de mercado, Hoje ela tem capacidade máxima de R$ 3,5 bilhões. Ela está condenada à morte, é questão de tempo, vai desaparecer ou vira uma corporação”, afirmou em evento sobre saneamento no Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES).


Análise do Ilumina:

Por incrível que soe, o Ilumina concorda com o Dr. Paulo Guedes!!

Mas, o ILUMINA “levou a empresa” a um hospital e um médico, Dr.Google, que tem o registro de tudo, resolve fazer vários exames para saber sobre a razão da iminente “causa mortis”.

  1. O primeiro exame no DNA da empresa revela que, se não fosse ela, o Brasil jamais teria uma indústria, pois quem desenvolveu todo o complexo sistema elétrico brasileiro foi ela. Dr. Google fica espantado como uma empresa tão forte pode ter esse destino. Curioso, continua a fazer exames “laboratoriais”.
  2. Logo descobre que, em 1998, aplicaram um veneno “Toma que o filho é teu”. Simplesmente porque o setor privado não quis ficar com empresas distribuidoras deficitárias no processo de privatização, enfiaram 5 empresas goela abaixo da Eletrobras. Vestígios do veneno estiveram presentes até bem pouco tempo, pois, sem ter nada com esses “filhos” rejeitados, a empresa foi obrigada a investir. Claro que isso fragilizou o organismo da estatal. No prontuário escreveu: Veneno forte para quebrar o galho do setor privado.
  3. Indo mais fundo nos exames laboratoriais, Dr. Google achou outro veneno aplicado a partir de 2003, o “Descontrata e Doa”. Depois do racionamento, mesmo com preços menores a Eletrobras perdeu os contratos que tinha, e, com o consumo reduzido, foi obrigada a gerar e doar energia quase gratuitamente ao mercado livre por 4 anos. Dr. Google ficou impressionado com os rastros deixados pelo veneno, que, do outro lado fazia a festa de comercializadores e grandes consumidores. No prontuário escreveu: Graves sintomas decorrentes de doação de energia ao setor privado.
  4. Outro exame e Dr. Google achou o veneno “Sociedade… Perdeu Eletrobras!” aplicado em 2007. Ficou impressionado com a dose, pois foram aplicadas 178 injeções das chamadas SPE’s (Sociedades com o setor privado onde a Eletrobras é minoritária). Como bom médico, percebeu que esse veneno estava conectado com o do item 3, pois dado o verdadeiro Bolsa MW anterior, o mercado livre não investiu na expansão da oferta de energia. Claro que, enquanto a estatal definhava, os sócios privados estavam muito bem de saúde. No prontuário escreveu: Dose excessiva de bondade causada pelo veneno e, mais uma vez, percebeu a presença de benefícios a outros organismos.
  5. No último exame, Dr. Google quase teve um infarte! Em 2012, foi injetado o veneno “Maldade Pensada 579” uma das mais sórdidas versões do tóxico. Por incrível que pareça chegou a encontrar a prescrição do veneno vinda de outro médico, o Dr. FIESP. O “MP 579” culpa a Eletrobras por alta de preços de energia elétrica. É como se houvesse um surto de sarampo e a Eletrobras fosse a única responsável. Dr. Google já não sabia como explicar tamanha irresponsabilidade. No prontuário, escreveu: Diagnóstico equivocado e dose excessiva colocam a Eletrobras em grave situação. Mais uma vez, grandes beneficiários ficaram isentos de responsabilidade.

De repente, Dr. Google é surpreendido com a entrada de outro médico, esse de Chicago, Dr. Paulo Guedes. Vêm com um prontuário pronto declarando a morte eminente da empresa. Dr. Google entrega ao Dr. Paulo Guedes a pesquisa que realizou apontando todos os venenos aplicados e pergunta a Dr. Guedes:

– Tenho aqui nos meus arquivos revelações surpreendentes sobre a situação que levou a Eletrobras a esse estado. O Dr. não vai tomar conhecimento?

Dr. Guedes respondeu baixinho:

– Claro que sei dos venenos Dr. Google! Estou contando com a eficácia deles para, na morte da empresa, passar o controle ao setor privado e ao mercado.

Dr. Google responde:

– Ao setor privado e ao mercado? Mas….foram eles que se beneficiaram dos venenos, Dr. Guedes! O sr. sabe que venho lá dos States, e, apesar do sistema capitalista, nem nós aplicamos venenos nas nossas “Eletrobras”, por exemplo, a Tenesse Valley Authority e a Bonnevile Power.

Resposta do Dr. Guedes:

– Dr. Google! O sr. está no Brasil! Esse é o país das “partial News”, que são muito piores do que as “Fake”. Elas contem alguma verdade mais não toda! É um mecanismo extremamente eficiente na desinformação! Meu diagnóstico está dado.

Dr. Google, impressionado e convencido que seu diagnóstico jamais chegará ao conhecimento do público, desanimado, tenta uma última vez:

– Bem, eu estou avisando. Entregar a Eletrobras aos envenenadores vai dar problema…Dr. Guedes, por favor….pelo menos coloque meu diagnóstico na lápide…

  6 comentários para “Eletrobras está condenada à morte, diz Paulo Guedes – UOL Economia

  1. SILVIO J C PINTO
    7 de dezembro de 2019 at 19:44

    Considero uma irresponsabilidade um ministro da economia fazer uma declaração dessas. O setor privado nunca terá condições e nem vai querer fazer os enormes investimentos para a expansão do setor elétrico brasileiro para construção de grandes represas e de usinas nucleares. Depois de prontas é possível que queiram.

    • Samuel
      8 de dezembro de 2019 at 0:35

      Perfeito sua posição , principalmente as áreas que os recursos vão para comunidades que não vai proporcionar retorno financeiro a empresa , como foi feito o luz para todos , a sociedade tem que estar atenta que nem toda privatização e boa , os países que privatizaram esses setores estratégicos estão reestatizando .

  2. Cida Arruda
    8 de dezembro de 2019 at 9:48

    Com certeza, show de reportagem, o Google não mente, sabemos pela história quem são os maiores beneficiados e os sangue sugas das estatais e quem será o real beneficiado com a venda delas todas a preço de banana. O lucro da Eletrobras de um ano é o valor que estão querendo vende-la ao capital privado.

  3. Breno Rodrigues
    8 de dezembro de 2019 at 10:36

    Como se pode ver os venenos aplicados a Eletrobras o foram durante muito tempo pelos governos do PT que defendem a estatização, mas não cuidam das empresas estatais como deviam, simplesmente fazem o partidarismo e colocam pessoas sem competência e ética para dirigir.
    Esse problema agora se apresenta não há outro caminho a não ser privatizar a Eletrobras, já tem que entrar no mercado com as regras do mercado, porque como estatal não consegue sobreviver.
    Pensam em bastante no assunto para que não mais uma vez tenhamos que perder os recursos nacionais, que são meus e seus, aplicado na empresa Eletrobras.
    Lembro aos desavisados da telefonia brasileira, que marcava passos com o monopólio da Telebrás, mas que cresceu com empresas privadas, tanto que hoje, recebo e falo pelo celular, mola propulsora da internet, o que é inegável.
    As empresas tem que se adptar rapidamente ao cenário tecnológico e economico.
    Espero ter colocado mais LUZ a discussão do tema.

    • Roberto D'Araujo
      8 de dezembro de 2019 at 12:04

      Breno:
      Agradecemos o comentário. Alguns pontos que precisam ser relembrados.
      1 – O governo do PSDB também aplicou o veneno das distribuidoras. Nesse caso houve inclusive uma MEDIDA PROVISÓRIA No 57, DE 7 DE AGOSTO 2002 impondo à Eletrobras o uso da RGR, um fundo que nunca teve essa destinação para compra de distribuidoras.
      2 – Tentamos mostrar que, em todas as decisões que fragilizaram a empresa, houve SEMPRE vantagens ao setor privado. Os técnicos das empresas privadas sabiam que estavam recebendo vantagens diferenciadas. Se, alguns deles negarem, ou há incompetência ou há desonestidade.
      3 – O que não se percebe nesse trajeto é um setor privado pujante e independente do estado.
      4 – No caso da telefonia é preciso reconhecer que, concomitante com a privatização, houve uma enorme mudança tecnológica. Atribuir toda a melhora à privatização nos parece um exagero.
      Enfim, diversidade de opiniões engrandecem o debate. Infelizmente, confronto de ideias divergentes são raras no Brasil.

  4. JAMES BOLIVAR LUNA DE AZEVEDO
    10 de dezembro de 2019 at 9:07

    Impressionante o descaramento do P Guedes e asseclas. Se a empresa está condenada à morte, como pode ter tantos interessados nela?

    James Bolivar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *