O ILUMINA explica em filmes

Dada a enorme complexidade do nosso setor elétrico e a dificuldade de se ler longos artigos, o ILUMINA vai começar a divulgar curtos filmes sobre os graves problemas do setor. Estamos trocando a trilha sonora por narrações em função de comentários que recebemos.

Assista o video V e entenda porque a estrutura do modelo atual fatalmente trará tarifas altas.

Veja abaixo!

 

 

 

Vídeo 5

https://youtu.be/wXNDDppMzI0

 

 

Ajude a divulgar.

 

Compartilhe

      4 comentários para “O ILUMINA explica em filmes

    1. Uriel
      14 de março de 2017 at 11:13

      Caro Roberto,

      Quem compra essa energia tão barata das UHEs da Eletrobrás?

      • Roberto D'Araujo
        14 de março de 2017 at 11:30

        Uriel:

        As distribuidoras são obrigadas a comprar. Parece ótimo não é? Só que desde 2014 as usinas hidroelétricas não conseguem gerar a “garantia física” que deveriam. Essas usinas transferem esse “risco hidrológico” para as distribuidoras (leia-se você e todos os consumidores) que tem que comprar a diferença no mercado. Ou seja, é um presente de grego, pois quando há déficit de geração o PLD (preço de mercado) pode ir até R$ 388/MWh.
        Não é genial?

        • Uriel
          14 de março de 2017 at 11:46

          Realmente Roberto, presente de grego! É um absurdo o custo pro consumidor no Brasil.
          Faz algum tempo que tenho escutado falar sobre como a geração das térmicas e redução da carga “quebrou” as distribuidoras. Seguindo a lógica que você falou, se os custos são repassados ao consumidor, é verdadeira essa tese de desmantelamento das distribuidoras?

          • Roberto D'Araujo
            14 de março de 2017 at 11:54

            Bem, a Eletrobras está quebrada, as hidráulicas estão déficit de geração e estão com liminares que permitem não pagar os débitos absurdos, o sistema de reservas está perigosamente vazio para o início de um período seco, a carga está estagnada e o que falta?
            As distribuidoras vão enfrentar um período de grande risco, pois além de todos esses problemas, vão ter que lidar com a geração distribuida.
            Parece que você compreendeu bem.
            Ajude a divulgar mais esse absurdo para a nossa coleção de “tragédias”. É preciso acordar.

    Deixe uma resposta

    O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *